Título do TCC:

Sífilis na gestação: o perfil epidemiológico e suas complicações em gestantes do município de caçador-sc


Autores:

Adriana Aparecida Chapiéski


Orientadores:

Aires Roberta Brandalise


Assunto:

Sífilis, Gestante, Complicações


Resumo:

Apesar de a sífilis ser uma doença fácil de ser detectada e possuir tratamento simples, com baixo custo e 100% eficaz, tornou- se uma epidemia mundial e como consequência, temos a sífilis congênita, O diagnóstico e o tratamento oportuno da gestante e seu parceiro é a forma mais eficaz de proteção dos conceptos e dos recém-nascidos. O Ministério da Saúde preconiza a realização de exames durante o pré-natal e na maternidade para que a sífilis possa ser tratada precocemente e para que não haja alta hospitalar sem o diagnóstico, sendo que as taxas de morbidade materna, infecção congênita e mortalidade perinatal permanecem altas, representando ainda desafio à saúde pública. Este estudo teve como objetivo analisar o perfil epidemiológico das gestantes com sífilis no município de Caçador- SC durante o ano de 2015, o desenvolvimento da pesquisa ocorreu no mês de maio de 2016, com o total de 31 gestantes investigadas e seguiu um roteiro pré- estabelecido (Apêndice B). A coleta de dados se deu a partir de investigação no SINAN, em prontuários físicos disponibilizados pela Vigilância Epidemiológica e seguiu em prontuários eletrônicos na Clinica Materno infantil Dra. Maria da Graça Barreiro. Os resultados demonstram que a maioria das gestantes investigadas é da faixa etária de 20 a 30 anos, de raça branca, e a maioria não possui informação quanto à escolaridade nos prontuários. A maioria, 36% exercem uma profissão. Ainda 65% iniciaram o pré-natal no 2º trimestre de gestação, aumentando as chances de complicações na gestação e com o recém-nascido, devido ao diagnóstico e tratamento após a décima sexta semana de gestação. Em relação ao teste não treponêmico (VDRL) 97% obtiveram o resultado reagente, porém 16% não realizou o teste treponêmico (Teste Rápido) na primeira consulta de pré-natal. Em relação ao tratamento 74% dessas gestantes foram classificadas e tratadas como sífilis terciária ou fase desconhecida, e apenas 61% dos parceiros foram tratados concomitantes as gestantes. E quanto às complicações na gravidez e com o recém-nascido, ressaltamos a ausência de sífilis congênita, porém houve abortos, casos de prematuridade extrema, óbito neonatal precoce e óbito neonatal tardio por cardiopatia.


PDF:
Download

Indexado em: junho 25, 2021
Cursos Associados: Enfermagem
Tags Associadas: Nenhuma Tag associada a publicação