Título do TCC:

Perfil epidemiológico dos usuários do centro de atenção psicossocial (caps ii) do município de caçador-sc


Autores:

Gabriela Carolina Caregnato Frigotto


Orientadores:

Lorete Aparecida Braun


Assunto:

CAPS, Caracterização, Saúde mental, Enfermagem psiquiátrica, Transtorno mental


Resumo:

A caracterização de pessoas que frequentam um serviço de Atenção Psicossocial tem relevância para o planejamento de ações de saúde. Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) constituem pontos de saúde, abertos e comunitários, que possuem uma equipe multiprofissional que prioriza o atendimento a pessoas com sofrimento ou transtorno mental. O objetivo geral é delinear o perfil dos usuários que frequentam o Centro de Atenção Psicossocial. O método utilizado foi descritivo e exploratório, desenvolvido no CAPS II do município de Caçador, estado de Santa Catarina. Desenvolvido a partir de informações dos prontuários manuais do serviço. Obteve-se a coleta dos dados entre os meses de dezembro (2019) e abril (2020), com uma amostra de 289 prontuários de pacientes que participaram ativamente das atividades desenvolvidas no local ou domiciliar. Os resultados mostram a predominância do sexo feminino 51% (n=147), bem como a faixa etária de 43 a 52 anos, com 25% (n=73) da amostra total. Quando separado por sexo, a incidência entre as mulheres foi de 42 a 52 anos, com 48 pacientes, e nos homens, 23 a 32 anos, com 35 pessoas. Com relação ao estado civil, a maioria, 55%, é solteiro. O grau de escolaridade de ensino é de primeiro grau incompleto. Quanto à convivência, a maioria é com familiares de primeiro grau, de 59% (n=170), e com até duas pessoas na mesma casa, em torno 32% (n=93). A origem dos encaminhamentos se dá tanto pelas unidades básicas de saúde quanto pelo psiquiatra. No entanto, o estudo retrata que, na maioria dos casos, não se tem descrito qual a procedência. Quanto ao tempo de participação no serviço, a evidência é de 1 a 4 anos (37%). Do total de pacientes, 56% não tiveram internação psiquiátrica. O fármaco que lidera o tratamento são ao antipsicóticos (49%), utilizados em terapias associadas, seguido dos antidepressivos (17%). E o diagnóstico prevalente é a esquizofrenia (F20-F20.9). Por fim, ressalta-se que são imprescindíveis mais estudos no CAPS do munícipio para avaliar ainda outros aspectos como: a saúde do cuidador, bem como a necessidade de implementação de outro serviço de apoio (CAPS i), de realizar a atualização dos dados socioeconômicos, de verificar quais as principais causas que os fazem procurar o serviço, de avaliar a importância do CAPS para os pacientes que o frequentam, de se sugerir a elaboração de fluxogramas de atendimento hospitalar para internações psiquiátricas, dentre outros.


PDF:
Download

Indexado em: junho 24, 2021
Cursos Associados: Enfermagem
Tags Associadas: Nenhuma Tag associada a publicação