Título do TCC:

Infidelidade: o resultado de uma construção cultural


Autores:

Claudine Leoratto


Orientadores:

Débora Greice Gonçalves Vieira


Assunto:

Infidelidade, Cultura, Monogamia


Resumo:

Vivemos inseridos numa sociedade livre, porém somos livres apenas dentro do estabelecido culturalmente e socialmente. Por isso, quando se fala em infidelidade sabe-se que é o descumprimento do compromisso monogâmico conjugal estabelecido por um padrão determinado correto. Várias teorias e ensaios procuraram definir infidelidade, contribuindo de forma significativa na elucidação e compreensão deste aspecto inerente a vida conjugal. Nesse sentido, procurou-se discorrer um pouco sobre a construção cultural monogâmica, proporcionando uma visão focalizada sobre a infidelidade masculina. Assim, este trabalho teve como objetivo geral: Identificar a presença e a prevalência de infidelidade masculina na cultura monogâmica nas possíveis formas em que se apresenta; e como objetivos específicos: Identificar qual a forma de infidelidade mais recorrente entre os homens; Estimar qual a forma de infidelidade masculina mais comum dentre os pesquisados e identificar qual a prevalência da consumação do ato sexual na infidelidade masculina. Para tanto, aplicou-se um questionário quanti-qualitativo estruturado com 35 afirmações numa amostra de 34 sujeitos do sexo masculino, de diferentes idades. Dentre os resultados mais relevantes evidencia-se que os homens participantes da pesquisa se envolveram em casos com outra pessoa por pura atração física ou interesse sexual. Nesse sentido, 100% deles apresentam comportamentos infiéis em pensamentos; seguindo de 64,69% em contatos virtuais e 61,75% apenas beijando outra pessoa. Também, prevaleceu em 55,99% da amostra o comportamento infiel na forma de relação sexual consumada. Assim, com este estudo pode-se constatar que a maior parte dos sujeitos entrevistados, pensou e cometeu o ato infiel pelo menos uma vez e assume tal fato. Nesse sentido, as regras culturais são desrespeitadas através da prática de atos moralmente e socialmente censurados numa busca por satisfação física sexual e de afirmação da masculinidade. Confirmando, assim que a infidelidade advém de uma construção cultural, pois a relação entre duas pessoas, maritalmente ou apenas em contrato de relacionamento foi estabelecida através dos tempos numa forma de delimitar a ação dos parceiros preservando a família como instituição.


PDF:
Download

Indexado em: junho 28, 2021
Cursos Associados: Psicologia
Tags Associadas: Nenhuma Tag associada a publicação