Título do TCC:

Desempenho do bloco de concreto contendo substituição parcial do agregado miúdo por resíduos da indústria madeireira


Autores:

Alana Bof Henkel


Orientadores:

Guilherme de Souza


Assunto:

Blocos de concreto, resíduos, serragem


Resumo:

A preocupação com o grave problema da geração de resíduos na construção civil e na indústria vem, cada vez mais, despertando a conscientização da necessidade de adequar a destinação destes resíduos. Neste sentido, a utilização dos mesmos, na construção civil se apresenta como uma boa alternativa. Este trabalho visa o aproveitamento do resíduo da madeira (serragem) proveniente de uma indústria madeireira, situada no município de Caçador – SC. Dessa forma, possibilita a redução do consumo dos agregados minerais, de modo a contribuir para o desenvolvimento sustentável. Este resíduo é considerado indesejável, tendo atualmente como única opção de uso, sua queima. Com isto, este trabalho de conclusão de curso tem como objetivo geral avaliar a possibilidade de utilizar o resíduo da madeira em substituição, parcial, do agregado miúdo na confecção de bloco de concreto para vedação. Sendo assim para obter os resultados, foram realizados ensaios no Laboratório de Solos e Materiais da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP), como caracterização dos materiais, composição granulométrica, massa específica e unitária dos agregados, absorção de água e ensaio de resistência à compressão. Todos os ensaios estão apresentados na metodologia, assim como as normas que foram seguidas, para a realização dos mesmos, para obtenção dos resultados e alcançar os objetivos. Foi possível visualizar que os blocos com substituição de 10% e 15% obtiveram maior absorção de água em comparação com os blocos de concreto convencionais que apresentaram 5,91%, segundo a NBR 6136 (ABNT, 2016) os blocos vazados de concreto devem atender ao limite de absorção de água menor que 10,0%, os blocos confeccionados com 10% do resíduo demostraram absorção de água igual a 7,22%, já os blocos de concreto com 15% apresentaram 9,03 %. Com respeito a sua resistência à compressão, os traços com substituição do agregado miúdo tiveram resultados negativos, demonstrando sua resistência abaixo do limite exigido que seria de 3,0 MPa (NBR 6136, ABNT, 2016). Os blocos com 10% do resíduo da madeira apontaram aos 28 dias de sua cura média de 1,86 MPa, os blocos de concreto que continham 15% do resíduo alcançaram 0,97 MPa e os blocos de concreto convencionais com média de 3,31 MPa. Sendo assim, foi demostrado que não é possível ser utilizado uma porcentagem maior que 10% do resíduo da madeira na confecção de blocos de concreto.


PDF:
Download

Indexado em: junho 21, 2021
Cursos Associados: Engenharia Civil
Tags Associadas: Nenhuma Tag associada a publicação