Título da Dissertação:

PERCEPÇÕES DOS APLICADORES DE AGROTÓXICOS NA CULTURA DA SOJA DE PORTO UNIÃO SC: UM ESTUDO DE CASO


Autores:

ZENO JAIR CAESAR JUNIOR


Orientadores:

Rosana Claudio Silva Ogoshi


Palavras-Chave:

1. Defensivos agrícolas. 2. Intoxicação. 3. Equipamento de Proteção Individual. 4. Saúde. I. Ogoshi , Rosana Claudio Silva . II TITULO.


Resumo:

A presente dissertação integra o Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento e Sociedade, da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe ( UNIARP ). Dentro da perspectiva de desenvolvimento, abord ou como tema macro de pesquisa a saúde e bem estar de trabalhador es rurais , que estão entre os direitos garantidos por lei aos cidadãos b rasileiros. Mais especificamente, este estudo se destin ou a avaliar o impacto da aplicação de agr otóxicos por agricultores do município de Porto União SC, identificando a metodologia usada para a aplicação, utilização de equipamentos de proteção individual, falhas no processo de aplicação que pode m resultar em contaminação ambiental, em alimentos ou intoxicação e as levantar sobre as percepções sobre riscos de intoxicações na aplicação de agrotóxicos . A metodologia empregada consistiu se em uma pesquisa aplicada, quantitativa, descritiva e exploratória, estudo de caso, do tipo survey com a amostragem por conveniência. A amostra foi composta por 65 agricultores aplicadores de agrotóxicos que atuavam no momento da pesquisa na produção de soja . A c oleta de dados e informações ocorreram por meio d e questionário aplicado entre os meses de novembro de 2019 a janeiro de 2020. Os resultados encontrados demonstra ra m que 98,5% dos aplicadores utilizam pulverizadores tratorizados de barras, sendo que os tipos de pontas hidráulicas utilizadas foram a de formatos em leques e cônicas, uma pequena parcela dos respondentes aplicam nos horários entre 10 horas e 15 horas, onde, geralmente, nesses horários, ocorrem as piores condições de aplicações, com aumento de deriva, tanto de vento como de vapor. Por falta de atenção, os aplicadores não utilizam o s EPI ’s de forma completa, fato este que coloca em risco a saúde do aplicador, uma vez que o nível de exposi ção à agrotóxicos aumenta, podendo levar a um quadro clinico de intoxicação. Percebe se que 29,2% d os aplicadores desconhecem o significad o de intervalo de segurança, podendo acarretar limites extrapolados de resíduos em alimentos. O sintoma mais citado ap ós a aplicação de agrotóxicos foi a dor de cabeça com um total de 44,6% dos respondentesrespondentes. O fato de respondentes relatarem que raramente, ou nunca, tem o hábito de ler a bula e o receituário agronômico, demonstra que muitas informações importantes referente ao cuidado no manuseio de agrotóxicos não são levadas em considerações, informações importantes com relação a saúde e contaminação ambiental as quais são detalhadamente explicadas. Estas práticas não podem ser explicadas pela falta de escolaridade, uma vez que 97% dos respondentes tinham alfabetização. Os respondentes sempre, e na maioria das vezes, já desentupiram o bico com a boca, aumentando consideravelmente o risco de intoxicação via oral. Com este trabalho, por meio das percepções dos participantes, conclui-se que algumas práticas inadequadas eram realizadas durante a aplicação de agrotóxicos, que tanto por desconhecimento e falta de atenção, podem levar a situações de risco ao próprio aplicador, ao ambiente bem como ocasionar resíduos dos produtos na soja produzida. Palavras chave : Defensivos agrícolas . Intoxicação. Equipamento de Proteção Individual. Saúde.


Abstract:

Não Informado


Ano:

2020


Páginas:

Não Informado


https://acervo.uniarp.edu.br/?p=943
PDF:
Download

Indexado em: maio 26, 2021
Cursos Associados: Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento e Sociedade
Tags Associadas: Nenhuma Tag associada a publicação